quarta-feira, 29 de abril de 2009

Aborto...Você é contra ou a favor?


Esse assunto é polêmico, divide opiniões aqui no Brasil e em qualquer lugar no mundo. Não importa se no país em que você mora o aborto é legalizado ou visto como crime, sempre haverá controvérsia.
É muito complicado apontar o dedo na cara de alguém e dizer que abortar é errado e que isso é um crime e usar todos os argumentos do mundo para que a mãe resolva ter um filho, mas e o lado das mulheres que não tem (agora sem acento, aff...essa nova gramática me mata) condições de criar ou não querem um filho no momento?
De repente foi um acidente ou qualquer deslize, mas se pensarmos no feto como uma vida, já mudamos de lado novamente...
É tão difícil opinar sobre esse assunto, não é mesmo?
Imagino que muita gente por aí já tenha uma opinião formada e independente de qualquer coisa essa pessoa não muda de posição, continua firme em ser contra ou a favor do aborto.
O que eu quero neste post é saber de você, leitor(a), a sua opinião sobre o assunto. Você é contra ou a favor do aborto?
Vamos lançar um debate e ver quais são os pontos fortes e os fracos de cada lado. Não me coloco contra, mas também não me coloco a favor. Quero saber de vocês...
Booooora opinar...lembrando que o link para comentários está em cima do assunto....
Beijos e até mais....

30 comentários:

  1. Carol, assunto polêmico sim, mas muito interessante de ser discutido.

    Eu sou a favor do aborto desde que haja risco de vida para algumas das partes [mãe ou bb] ou caso tenha sido gravidez motivada por estupro e só.

    E sim, sou terminantemente contra aborto pq não tem condições de criar ou pq esqueceu de se previnir, se cuidar é questão de saúde, não é só gravidez q 'pega' qndo não se usa camisinha, até pra transar tem q ter um mínimo de responsabilidade.

    Mesmo que a gravidez seja indesejada, levar até o fim pode trazer felicidade pra outras famílias q podem adotar uma criança.

    Conheço um caso onde a menina já fez mais de 2 abortos pq esqueceu de usar a camisinha e outras tantas vezes em que tomou a pílula do dia seguinte.

    ResponderExcluir
  2. Oi, primeira vez que venho comentar aqui, importado do DdS...

    Bom, eu sou completamente a favor do aborto, defendo isso não só por questões práticas como controle populacional e controle de um potencial problema social causado pelo alto índice de crianças sendo criadas na faixa da miséria, mas também na questão conceitual da coisa, muita gente (muita mesmo) é contra o aborto por conta de religiosidade e tals, sou Ateu (graças a Deus =D) de modo que acho que o ser-humano deve conduzir suas atitudes de forma racional, sem se basear em doutrinas religiosas extremamente conservadoras e ultrapassadas.

    Levanto a campanha que o casal deve decidir se quer ou não gerar uma criança, acho que a dismistificação desse tema ajudará no crescimento sustentável da sociedade como um todo. E tenho dito! rs

    abraços

    ResponderExcluir
  3. CONTRA TOTALMENTE..PRA ISSO EXITE TANTAS MANEIRAS DE SE EVITAR,QUEM QUER TER PRAZER VISTA-SE PRA DEPOIS NAO SE ARREPENDER.O GOVERNO FORNECE CAMISINHA PRA QUEM NAO TEM CONDIÇOES DE COMPRAR E SE VC FOR VER É A CLASSE MAIS HUMILDE QUE TEM MAIS FILHOS ,EU SOU A FAVOR DA VIDA.

    ATT.

    FATTI___

    ResponderExcluir
  4. Hii assunto dos mais espinhosos hein? Acho que depende da situação. Ser totalmente contra independentemente do caso eu não sou, a favor da banalização muito mesmo, mas existem casos em que há de se ter cautela e estudar bem a situação, risco de vida para a gestante, os anencefálicos e etc. É um assunto bastante polêmico e que vai gerar boas discussões contra e a favor dos dois lados.

    ResponderExcluir
  5. Assunto polemico, mas me considero a favor. Não que se tenha que sair fazendo filhos e abortando por aí, mas só quem ja passou uma situação de "acidente" sabe o que to falando. No mais, tenho a opinião que pra criar sem recursos necessarios é melhor não ter. Mas isso é bem polemico e cada um tem sua opinião. Tambem respeito as pessoas que são contra.

    ResponderExcluir
  6. Oi Carool, é complicado de mais falar sobre o aborto ! As vezes por um deslize mudamos nossa vida completamente, pensamos em recorrer para algo extremo, mas ai para e pensa .. é outra vida que não tem culpa que esta em suas mãos !

    Complicado né ?

    ResponderExcluir
  7. Oie faz tempo que vim por aqui , mas antes de mais nado vou dar logo minha resposta a pergunta do poste: Completamente , inteiramente CONTRA, nada me causa mais osclo, nojo ou repulsa do que um aborto, é um assassinato aos meus olhos e aos de Deus tb,uma pessoa capaz de matar um inocente, uma criança indefesa, é merecedora de todas as dores que esse muindo é capaz de cusar em um ser humano, desculpe minha ciceridade, mas para mim um bb é uma benção mandada por Deus, uma benção que so vc é capaz e recebe-la, por isso sou contra.

    bjos

    Ps:adorei o post,faz as pessoas pensarem a respeito e descobrirem o CERTO e o ERRADO.

    Ps2:A meu ver não existe condições ruins para ter um bb, existe pessoas que simplismente não as querem.

    bjosssssssss

    ResponderExcluir
  8. é realemente muito complicado julgar. Cada caso é um caso, cada mulher é uma mulher em uma situação diferente.

    Não consigo me posicionar nem contra e nem a favor.

    Mas vamos continuar opinandoooo...
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Veja, ninguém até agora usou qualquer argumento prático e objetivo para ser contra o aborto, todos os argumentos são sentimentais ou religiosos, não que esses argumentos não mereçam respeito, merecem sim, mas eu gostaria de ler alguém argumentando de forma prática o porque de ser contra o aborto. Como já disse se for feito em lugar correto, com a pessoa correta e no tempo correto não traz qualquer risco para a mãe... Na minha opinião o sujeito só existe e tem direito a proteção como ser humano a partir do momento de seu nascimento antes é somente um corpo sem conciência, logo não existe como ser-humano

    rsrs peguei pesado né... mas é isso que eu acho espero que respeitem da mesma forma que respeito vossas idéias

    ResponderExcluir
  10. É, polêmica é o nome desse assunto.

    Bem, indo contra a maioria esmagadora, sou completamente a favor do aborto, em qualquer caso, bastando a anuência da gestante.

    Pelo lado religioso da questão, vejo assim: Deus nos deu livre arbitrio, deixando-nos responsáveis pelas escolhas a serem feitas. Somos donos de nossas ideias, corpo e vida, conhecedores de nossas necessidades. Assim, não vejo como ser pecado.

    Pelo lado juridico: ai entra a discussão de quando se inicia a vida. De acordo com a doutrina majoritária, para fins penais, a vida se inicia com a nidação (implantação do espermatozoide no ovulo). Assim, abortos seriam considerados crimes, de acordo com o art. 124 do CP. Mas no conceito civil, a personalidade somente se inicia com o nascimento com vida. Assim, apesar de não ser o entendimento, não há crime no aborto.

    Mas discussões juridicas e religiosas a parte, Como somos donos de nós mesmos, responsaveis por nossas condutas e livres em nossas escolhas, nada mais justo que possamos determinar se queremos ou não cuidar, zelar e ser responsaveis por uma outra vida, ou futura vida.

    Bem, fica ai meu ponto de vista com meus argumentos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Concordo com você quando diz que esse assunto é polêmico, mas já que você está me perguntando.... Sou a favor sim! Acho que se fosse aberto para as mulheres essa possibilidade muitos problemas seriam eliminados. De que adianta fechar os olhos para os seguintes:

    1)muitas mulheres que por falta de condições não poderiam ter filhos muitas vezes tentam o aborto clandestino e não conseguem tirar o bebê. O que elas fazem? "Jogam" o filho fora. Deixar a criança em um orfanato/instituição não é solução. Milhares não conseguem um lar e se tornam pessoas totalmente desestruturadas. As que não vão para os orfanatos/instituições crescem na rua e se tornam bandidos, disseminando violência e morte. NÃO ADIANTA DIZER QUE A SOLUÇÃO É COLOCAR PARA A ADOÇÃO! EXISTEM MILHARES NESSA FILA HÁ TANTO TEMPO QUE ATÉ JÁ PERDERAM OS DENTES (VELHICE) E NUNCA FORAM ADOTADOS.

    2) Muitas mulheres tentam abortos clandestino e acabam morrendo. As que não morrem passam muito mal e a saúde pública que já não é uma beleza, tem que dar conta delas, e olha que existem casos mais graves e perantes os olhos de alguns, até mais dignos de receber socorro, mas que são deixados de lado, porque essas mães estão ocupando um leito no hospital. Isso, quando conseguem ser atendidas e medicadas...

    3)A mulher que a contragosto tem um filho, ou se casa só por causa da gravidez, incorrerá em uma das seguintes situações, quando não nas duas: a)o marido se torna um canalha, apronta todas porque também não queria o casamento. b) a criança cresce se sentindo rejeitada, já que a mãe não dá a mínima pra ela e a culpa por tudo o que acontece. Resultado: adulto com sérios problemas emocionais.

    >>> Com toda a sinceridade do mundo ter um filho, que não se queria, por qualquer que seja o motivo, não é solução pra nada! De que adianta trazer uma vida ao mundo para sofrer?
    Acho que essa é uma decisão que cabe a cada mulher. Como mulheres, já somos genéticamente programadas para amarmos nossos bebês(biológicos ou não), por isso acho que seríamos capazes de decidir com o coração e com a inteligência. Não acredito que a legalização do aborto vá trazer como0 consequência um aumento no nº de abortos, ou a diminuição da taxa de natalidade. Acho que teríamos mais benfícios do que malefícios.

    E tenho dito!

    ResponderExcluir
  12. Carol, assunto polêmico sim, mas muito interessante de ser discutido.

    Eu sou a favor do aborto desde que haja risco de vida para algumas das partes [mãe ou bb] ou caso tenha sido gravidez motivada por estupro e só.

    E sim, sou terminantemente contra aborto pq não tem condições de criar ou pq esqueceu de se previnir, se cuidar é questão de saúde, não é só gravidez q 'pega' qndo não se usa camisinha, até pra transar tem q ter um mínimo de responsabilidade.

    Mesmo que a gravidez seja indesejada, levar até o fim pode trazer felicidade pra outras famílias q podem adotar uma criança.(2)

    Penso completamente igual!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. sou sincera
    eu não faria, pois fui criada ouvindo: "todas as tuas atitudes tu tem que honrar e arcar com as consequencias" , mas penso que cada um tem poder sobre o seu corpo... e se não deseja aquele filho, pq te-lo?

    ResponderExcluir
  14. Em caso de abuso sexual? A favor!
    Alguma anomalia congenita que vá levar ao sofrimento da criança? A favor!
    Mas só pq deu sem camisinha, ou errou nos remédios ou pq deu tanto que nem sabe quem é o pai? Me faz um favor, qdo for aborta, tira o utero tbm!

    Bjo.

    ResponderExcluir
  15. Ah sim, qto ao meu banner que eu vejo que ainda não está aparecendo, faz o seguinte, exclui esse que está ai agora, pega os códigos e tente novamente, dessa vez vai, garanto, rs.
    Estou te seguindo e te linkando tbm.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  16. Eu achei que fossem aparecer mais pessoas contra do que a favor. Me enganei.

    O que me faz ter mais certeza de que cada caso é um caso em especial.

    beijo

    ResponderExcluir
  17. depende do dia. tem dias que sou a favor e dias contra. mas tipo, se a criança vai crescer num lar com violencia, drogas, bandidagem, ela não tem muita chance de crescer e ser um doutor. Existe um estudo nos EUA de que 20 anos após a liberação do aborto, a criminalidade diminuiu 98%. então sei lá, vai ver que seria bom.

    ResponderExcluir
  18. Galera!
    Esse assunto é delicado...
    Lógico que é fácil imprimirmos aqui nossos conceitos morais sobre o que é certo e errado. Mas, infelizmente ainda é muito difícil imaginar-se sob a pele de outra pessoa e, assim, poder impor nossos valores apropriadamente.

    Dessa forma, acredito que a melhor alternativa para a sociedade é a total descriminalizar e legalização da prática abortiva.

    Antes de tudo, me coloco aqui totalmente contrário ao aborto. Porém, isso só que dizer que, no meu caso, na minha situação. se por ventura, qualquer parceira minha (hehe) ficar grávida, eu recusaria 100% a proposta de aborto.

    Entretanto, tenho que confessar que essa é uma posição extremamente pessoal. Acho que deveríamos dar ao direito de cada pessoa decidir, legalmente, o que deve fazer.

    Defente isso porque, antes de tudo devemos aprender a conviver com o fato de que, mesmo ele sendo ilegal, ele existe e existirá.
    Logo, é mais saudvel a legalização, o controle, a o incentivo as "boas práticas".

    Argumentaram que, a legalidade trará a banalização. E eu não aceito esse argumento pois não acredito que uma lei dita os costumes de uma sociedade, e sim o oposto.

    Somos contra o aborto? Se sim, a melhor maneira de transmitir esse sentimento para a sociedade é via educação e mais educação e mais educação.

    Tornar ilegal uma prática usual (sim, é usual sim o aborto, talvez nãi entre nós, de classe alta, blogueiros de plantão... mas no Brasil raiz, no verdadeiro Brasil, é muito comum!) é, além de perigoso (por jogar os praticantes nas mãos de clandestinos e médicos picaretas) é também uma forma de acalentar os nossos sentimos e fazer com que nós fujamos do foco da discussão.

    Agradeço a atenção e o espaço!
    Abracços
    André Florence

    ResponderExcluir
  19. Sou a favor em qualquer caso; acredito que é uma maneira de controlar o crescimento populacional desinfreado, como exemplo aquelas famílias que moram em um barraco de 20m² e tem 8 filhos; por simplesmente achar que meninas de 15 anos não tem condições de cuidar de outra criança e a mãe dessa não tem que se responsabilizar por um erro da filha; por acreditar que só se é uma vida efetivamente apartir do nascimento (apesar de achar que o aborto só deve ser feito antes da formação efetiva do embrião). Não acho certo uma mulher criar um filho indesejado, essa criança ñ receberá o mesmo amor que um desejado, e outra se pode ser dado à adoção, penso que as famílias com esse desejo devem pensar mais em adotar as crianças que já estão para isso aos milhares em lares de adoção, pois adotar um bebezinho bonitinho é fácil né, mas uma criança a partir dos 4 anos ninguém quer.

    ResponderExcluir
  20. Acho o tema muito dificil de se opinar, principalmente tratando-se de uma opinião masculina. Sinceramente, acho que a opinião feminina deveria ter peso 2 em relação à masculina, nesse caso. De qualquer maneira, acredito que o aborto poderia ocorrer em casos restritos, sim. Mas nunca em caso de se encobrir um ato de irresponsabilidade.

    ResponderExcluir
  21. Contra. Sou a favor da vida, radicalmente.

    Abraços,

    Enfil

    ResponderExcluir
  22. Eu sou a favor do aborto somente em casos de estrupo.. fora isso, acredito que as propagandas de prevenção devem estar sempre no ar.. porque a pessoa que engravidou porque não se cuidou e nçao tem condições..já é outra historia.

    Não sei se estou sendo cruel falar isso, mas o assunto é complicado à beça e cada vez me perco mais quando no assunto toco.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Sou a favor, mas assim, com consciência, antes dos três meses o feto ainda não tem atividade cerebral, o que faz com que ele não sinta absolutamente nada e não tenha quase nada formado, esse é o melhor jeito, já que na maioria dos casos, foi um deslize, pelo menos se o aborto for a solução, pensar na vida que tá ali dentro né... E em caso de estupro tbm, nada impede de pensar naquela vidinha ali dentro, que em nada teve culpa também. Mas antes de qualquer coisa... Melhor prevenir do que remediar.... fica a dica!
    Besosss

    ResponderExcluir
  24. Há muito tempo que defendo que hoje em dia só engravida quem quer... claro que não literalmente mas se pensarmos bem é o que acontece, uma vez que há imensas maneiras de evitar uma gravidez não desejada e o aborto não deve passar por uma delas, uma vez que no caso já existe a dita gravidez.
    No entanto não sou contra. Ou pelo menos não sou a favor das leis que condenam. A proibição não acaba com o aborto, mas sim com a visibilidade pública do mesmo. Não educa as mulheres para a protecção de si mesmas.
    Quando uma mulher faz um aborto nem sempre está consciente dos riscos. Acredito que quem recorre a esse último recurso é porque não tem outra solução.

    Na minha opiniao informar mais e esconder menos.
    O aborto não faz parte de plano familiar e nem social, não deve ser usado para controle populacional, para isso existem contraceptivos.

    ResponderExcluir
  25. "...mas e o lado das mulheres que não tem (agora sem acento, aff...essa nova gramática me mata)"

    Nesse caso tem acento sim. O acento diferencial dos verbos "ter" e "vir" não vai mudar.

    ResponderExcluir
  26. Oi Dóris,
    Muito obrigada pela correção! Eu tinha escrito assim em algum lugar, com o acento, como sempre fiz. Aí me corrigiram. Por isso escrevi assim.
    Vou dar uma olhadinha na nova gramática. Muitoooo obrigada!
    Beijs

    ResponderExcluir
  27. Ah, eu penso meio parecido com a primeira que opinou. Só sou a favor se a gravidez apresenta riscos para a criança ou a mãe; do contrário, contra haha. Acho que esse feto que foi concebido é uma vida, e portanto, tem direito a isso. Se foi indesejada ou não, não interessa, há muita gente querendo um filho no Brasil e no mundo, muita gente quer uma criança para amar.E se foi por estupro, podemuito bem ter o filho, e depois dar para a adoção.
    Eu engravidei por descuido e sempre soube que seria difícil criar um filho com 15 anos, mas eu nunca pensei em abortar, se fui madura o suficiente para fazer um filho, tenho que ser madura o suficiente para criá-lo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. Eu penso que as pessoas que são contra, apresentam muitos argumentos do tipo punitivo: "se você fez e não se cuidou, agora cria..." como se ter o filho fosse uma espécie de punição e castigo para o crime de ter feito sexo sem preservativo...
    A questão é: é uma vida, que deve ser tida com carinho, amor, estrutura emocional, financeira e tudo mais! Filho não poderia ser visto como castigo em hipótese alguma!

    Penso que não é certo forçar pessoas que não querem ou não podem ter um filho, a ter, já que é algo para a vida toda, e isso, possivelmente pode comprometer a vida de todos envolvidos, Mae, pai e criança...

    Na minha opinião, os futuros pais devem ter o direito de escolher, contando que seja bem no inicio da gravidez. Eu penso que não temos o direito de julgar o que o OUTRO deve fazer... Se a pessoa acha certo engravidar e ter o filho sob qualquer circunstancia, então ela deve ter o direito de fazer isso com a vida dela. Agora querer obrigar o outro a pensar da mesma forma, é no mínimo, falta de bom senso.

    Uma coisa que ninguém compreende é que, se a mulher realmente não estiver disposta a ter o filho, ela vai abortar. O fato da lei proibir, só faz com que os abortos clandestinos aconteçam, e mulheres inocentes percam suas vidas em clinicas sem infraestrutura básica, ou tomando "remédios abortivos" e sangrando até o fim...
    É certo que mulheres morram por causa dessa "punição" para as mulheres que fizeram sexo sem proteção? Quem pensa dessa forma é responsável indiretamente por essas mortes.

    Outro fato importante é que as mulheres inocentes que sofrem de aborto espontaneo também sofrem com tal pensamento, vejam: "A ilegalidade condena tanto as que abortam espontaneamente como as que provocam. Ao chegarem a um serviço público com abortamento em curso ou com complicações, as mulheres são tratadas como criminosas, são as últimas a serem atendidas, até que muitas fiquem com seqüelas ou morram", afirma Martins."
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u106469.shtml

    + tudo bem... o importante é punir, né?

    Abraços
    @pauloangelo

    ResponderExcluir
  29. Eu abortei. Nunca pensei fazer isso na vida e no dia em que soube que estava grávida a minha vida desmoronou, apesar de sonhar com esse momento. Simplesmente não estava na altura de ter uma criança, ainda tinha sonhos meus por viver e com 8 semanas eu só chorava e já culpava a criança por tudo. Foi uma decisão terrível e hoje ainda penso porque não fui capaz de ir para frente com essa gravidez, ainda por cima tenho 37 anos e poderei nunca mais vir a engravidar na vida. Mas estava infeliz! Não conseguia trabalhar e sem trabalhar não tinha dinheiro para me sustentar que faria a uma criança. Foi tremendamente difícil decidir, mas hoje, acredito que foi o melhor que podia ter feito. Iam ser nove meses de rejeição. Como iria o bebé reagir a isso? E depois de ele nascer, eu ia viver de quê? da miséria do salário do meu namorado que nem para pagar a casa chega? ía viver das ajudas dos pais? que vida iria ser essa? eu ia ser infeliz e por consequência a criança ia ser infeliz! Eu quero ter filhos sim, mas quando eu tiver a certeza que sou capaz de lhes proporcionar uma vida em felicidade e com os recursos mínimos para isso. Quem é contra o aborto tem de ter cuidado porque já vi muita gente contra ir a corre para as clínicas de aborto! muito cuidado, porque eu sempre disse que nunca o faria e fiz! é preciso ter cuidado com o se diz, porque a realidade é muito diferente.

    ResponderExcluir